sábado, outubro 16, 2010

sábado, outubro 16, 2010

Pai, afasta de mim esse cálice!

como beber
dessa bebida amarga
enfrentar  tanta mentira
tanta calúnia
tanta força bruta
e partir para a luta
com  a boca amordaçada
e a palavra  presa 
na garganta

não posso mais
acordar calada
 se na calada da noite
eu me dano
quero lançar
um grito desumano
que é uma maneira
de ser escutada

Pai, afasta de mim esse cálice Pai!
afasta de mim esse cálice, Pai!
afasta de mim esse cálice
de vinho sujo de sangue!

(com versos da música "Cálice" de Chico Buarque e Gilberto Gil, em livre adaptação)


sou PT, sou Lula, sou Dilma Presidente, com convicção!