sexta-feira, julho 16, 2010

sexta-feira, julho 16, 2010

Seguindo em frente

 Imagem: Brent Lynch


fechou a última mala e olhou em volta; só uma gente calada, escondida nas sombras.  nenhum som, nenhuma palavra. não deveria ter voltado. tola, achou que poderia saciar sua sede de futuro na fonte do passado. porém estava enganada. não bastava querer. então bastava o quê? não sabia responder.

já passava da hora de partir. tinha um caminho a percorrer, um sentido a refazer. uma esperança nova no ar. quanto tempo vai durar? não tinha resposta.

sentia milhões de coisas e coisa nenhuma. sentia por tudo e por nada. sentia uma coisa abafada, nem de mágoa, nem de saudade. ficaria alguma ferida aberta? não tinha certeza...

desta vez não haveria despedidas e nem lágrimas. talvez um ou outro lamento, só pelo hábito e não por sentimento...

seguiria seu destino sem pressa por não ter aonde chegar. abriria aquela porta e iria embora, mesmo sem saber se era vida ou morte que a esperava lá fora. mas saber pra quê? quem se importa? não sabia dizer...