sexta-feira, novembro 07, 2008

sexta-feira, novembro 07, 2008

Miscelânea final...

Barack Obama, um negro, eleito Presidente dos Estados Unidos da América!

Um fato histórico, algo nunca antes imaginado e apenas sonhado por Martin Luther King e por aqueles que sempre lutaram pelos direitos civis naquele País.

Quando ouvi a notícia, minha alma se iluminou, se alegrou e sorriu esperançosa por tempos melhores, sem tantas guerras, por uma política mais preocupada com o social, com os graves problema dos países subdesenvolvidos;

Quase na mesma hora, o corpo de uma criança, de nove anos de idade, foi encontrado dentro de uma mala na rodoviária de Curitiba, apresentando marcas de violência sexual...

Meu coração escureceu, se encolheu, chorou e se afogou em lágrimas.

(e salto para o meio da vida
como uma navalha no ar

que só o vento retalha
a dor não pode amputar

em mim já nada está como é
tudo é um tremendo esforço de ser)


tu estás
ele está
vós estais
eles estão

todos à procura de um lugar ao sol, mas eu gosto mesmo é de sombra e água fresca.

então eu vou embora...

(traduzir o fugir em lazer
escapar sem lugar para pousar
traduzir a vontade em querer
tudo como antes
reinventar
traduzir o fazer em prazer
tudo ouvir, tudo ver e falar
olhos novos no ar)

Entre estar no palco ou na platéia, sento-me na primeira fila, aplaudo a quem brilha por já ter nascido com luz própria e lamento aqueles que se pintam de purpurina e tentam usurpar o brilho alheio.

(e eles se permitem
entram de fininho
apontam-nos o dedo
e conhecendo a reação
esmagam-nos a voz do coração)

por enquanto eu me engulo, mas vou me parir muitas vezes,
até que renasça com um coração de aço!

e vou embora...



(leve, como leve pluma

muito leve, leve pousa.


sombra, silêncio ou espuma.

nuvem azul

que arrefece.


simples e suave coisa

suave coisa nenhuma

o que em mim amadurece)


Photobucket
beijos aos amigos que me acarinharam com as suas belas palavras.
eu volto algum dia, numa hora perdida de uma madrugada insone qualquer.

agradecida!

(e que todos os beijos e que os longos abraços,
e que tantos desejos não caiam aos pedaços
)

inté mais

Nota: todos os trechos em itálico são versos soltos de letras de várias músicas, escritas pelo João Ricardo (Secos & Molhados), em livre adaptação.




Clique  AQUI   para ler os comentários feitos sobre esta postagem