sábado, setembro 27, 2008

sábado, setembro 27, 2008

Confissão

somente uma farsa, um engodo,
uma contradição;
a esperança estampada nos olhos,
uma alma desesperançada
–deserta e árida–
­­­­­­­um coração afundado em mágoas,
o medo escorrendo dos poros,
um sorriso
cuidadosamente desenhado no rosto,
apenas para refletir no espelho.

esta sou eu – agora!