terça-feira, julho 29, 2008

terça-feira, julho 29, 2008

A Volta do Passado


Eu acreditava que ele nunca mais voltaria, mas, para o meu espanto, bateu à minha porta; alquebrado, com chagas pelo corpo, a alma esfarrapada e o coração dilacerado. não podia me negar a acolhê-lo novamente em meus braços e decidi tornar presente o que pensei já fosse passado. não vou deixá-lo cair como uma estrela desgarrada que se desprendeu da noite; vou ampará-lo, lamber suas feridas e ceder-lhe o meu colo para que se restabeleça da batalha que está travando e, para tanto, reinvento meu próprio tempo, embaralho as minhas horas e transformo o meu ontem em hoje, o meu hoje deixo para amanhã e meu amanhã ainda nem sei, penso nele depois.

Neste momento, a ansiedade e o medo são meus companheiros fieis, porém só me resta esperar e rezar para que esse “Passado” possa viver no futuro.

Só quero que Ele tenha forças para lutar, lutar e lutar, até vencer essa guerra que lhe coube.

(♪quando a gente pensa, de toda maneira, dele se guardar, sentimento ilhado, morto amordaçado, volta a incomodar♪)

Vou me ausentar por alguns dias, deixo o meu carinho e o meu abraço a todos.