terça-feira, julho 08, 2008

terça-feira, julho 08, 2008

Sexo é prosa e amor poesia

Queria te falar de amor e ternura, porém teus ouvidos moucos não entendem outra linguagem que não seja a dos sentidos.

Também muito te desejo, sonho a junção exata da tua pele com a minha pele; a minha língua dançando desvairada pelo teu peito, minhas pernas entrelaçadas com as tuas, sentir os teus espasmos, ser o teu orgasmo mais do que perfeito.

Prometo não te amar em demasia, não te sufocar, nada exigir para tudo ter, pois sei dos teus limites e quero o teu conforto, o teu prazer.

Então, que tal chegarmos a um acordo?

Já que gostas de prosa e eu careço de poesia, por que não escrevemos uma bela prosa poética, um no corpo do outro?