terça-feira, julho 01, 2008

terça-feira, julho 01, 2008

Agradecida...

Quando eu era criança, meu avô me contou a história de um rei que estava muito triste por não saber mais diferenciar a verdade da mentira; Ele então chamou os três homens mais sábios do seu reino e pediu a eles que escrevessem algo que poderia ser considerado uma verdade irrefutável. Os sábios se reuniram e ficaram confabulando por longas horas. Quando se fez noite, eles entregaram ao rei um papel com duas palavras apenas e o rei ao ler o que estava escrito, sorriu e disse:

- vocês conseguiram!

Na papel estava escrito: vai passar...

Eu cresci tentando sempre me lembrar que nada nesta vida é definitivo, nem alegrias, nem tristezas – tudo passa.

E é verdade, passa mesmo. No dia de ontem, eu estava me sentindo tão triste quanto aquele rei e ainda estaria me sentindo assim, não fosse ter encontrado o José Viana Filho...

Zé Viana

Agradecida pela noite maravilhosa, pelo belo jantar, pelas flores, pela prosa, pelos sorrisos que plantou no meu rosto e, principalmente, pelo lindo poema que compôs para mim. Adorei me sentir musa.

Meu carinho, meu beijo.

Layla n 01 ou um certo alguém
(José Viana Filho)

Tenho medo de ser só um,
Medo de ser de uma só...
Queria ser múltiplo,
Amar várias...
Assim como amo pontes, paisagens ,
fotos, músicas, filmes...

Há muito tempo vi uma estrela,
Que me acordava de sonhos.
Você é um outro alguém
Que me lembra bem,
Faz-me lembrar
Esse alguém.

Porque teu rosto tem algo mais
Bem mais, que só um sorriso.
E bem mais que versos
Palavras que escrevo
São bem mais que o tempo
Esse passa, covarde e tenso...

Palavras que te escrevo,
São poucos os segredos
Que guardo para sempre!