quinta-feira, julho 24, 2008

quinta-feira, julho 24, 2008

Caos


Um verdadeiro caos – assim está minha cabeça. estou virada do avesso, remexida, confusa, perdida. não sei mais como agir. dividida entre a minha vontade e a necessidade alheia. sigo meus impulsos? ou os ignoro e faço o que esperam de mim? por mais que tente acertar, a sensação que tenho é que estou fazendo tudo errado.

hoje sou apenas a sombra dos meus sonhos, um corpo imóvel, sufocado, gritado e mudo.

e no meio de todo este tumulto que me habita, as palavras se perderam ou fugiram e sem elas sinto-me deserta, sem norte, sem poesia.

por hora, não tenho nada a oferecer – cansada, exausta; corpo, mente, alma e coração – a minha voz se cala! já não sei bem o mal que me avalia, o porquê da existência, o dever da razão, o limite da paciência!

este é mais um dia em minha vida – sem início, sem fim, sem meio que o defina.

esqueço-me de mim, outra vez!

até quando vou ter que esperar por tempos de calmaria?