quinta-feira, junho 26, 2008

quinta-feira, junho 26, 2008

Choque Térmico

um frio intenso que congelou minhas palavras e uma febre que me fez arder, derretendo minhas idéias e estrangulando a inspiração;

assim foi minha última madrugada; ardida, doída, gelada, calada, vazia de prosa e poesia.

tentei me inventar um novo casulo, onde eu pudesse, enfim, esvaziar minha memória e dormir...

e até poderia, não fosse uma saudade esquisita gritando no meu peito; saudade de uma paixão não tocada, não vivida e apenas sentida por mim.

(ontem nem seu rastro encontrei, não vi suas pegadas)

amanheci cinza, com a alma encolhida, nublada, escura como uma noite sem estrelas, sem lua.



Uma Dica

Quem duvida que no caos urbano das grandes cidades exista muita poesia, acesse a exposição virtual do Fabio Reoli – um show de imagens fotografadas pelo Poeta e de textos escritos por vários autores. Clique na imagem e comprove.