domingo, maio 25, 2008

domingo, maio 25, 2008

Sonhei com Você

Dormi em frente ao computador e sonhei com você por toda noite e madrugada, até o romper do dia. No meu sonho você era tudo e eu nada, quando mais o sonhava mais o perdia; Sonhei que era o sol que esquentava a minha pele e não só o via como o sentia, mas a noite descia e você se escondia e já era a lua e eu uma flor, com seu clarão me tocava, me lambia, eu me abria, porém logo amanhecia e você se ia, então me recolhia, morria e virava o sangue que corria em suas veias, só que ele fervia por outro alguém e eu minguava, virava água e você se transformava num belo alazão; eu o montava, galopava, então se empinava, me derrubava, eu caia, me machucava e a galope se afastava e eu restava como se fosse uma cruz fincada na beira da estrada. De repente o mundo se evaporava e você se lançava no ar, eu abria os braços para lhe amparar, mas outras mãos, vindas de onde nem sei, o recolhiam e lá ficava sozinha, sem ninguém para abraçar... Mas não desistia, já o pensava beija-flor e eu uma planta carnívora, quando vinha sugar a minha seiva, o devorava, engolia e não mais podia ir embora de mim, amor, meu sonho podia ter fim. Quando acordei, o monitor estava desligado e percebi que nada havia acontecido, eu só tinha sonhado, você nem existia, também era inventado. Foi tudo ilusão, tudo virtual, não tinha sido real. Para lavar minha mágoa, o jeito foi chorar e chorei como jamais havia chorado, mas não entendia porque meu desavisado coração insistia em gritar o seu nome, dentro do meu peito.