quinta-feira, maio 22, 2008

quinta-feira, maio 22, 2008

Lilith

"Por que devo deitar-me embaixo de ti?
Por que devo abrir-me sob teu corpo?
Por que ser dominada por ti?
Se eu também fui feita de pó
e por isso sou tua igual."

Quando Deus criou Adão, o fez macho e fêmea, depois o cortou ao meio, chamou a esta nova metade Lilith e a deu em casamento a ele. Porém, Lilith não se conformava com a submissão ao homem e reivindicava igualdade, queria ter liberdade de agir, de escolher e decidir. Os mesmos direitos dele.

Segundo consta, todas as vezes que eles faziam sexo, Lilith mostrava-se inconformada por ter que ficar embaixo de Adão, suportando o peso de seu corpo. Adão se recusava a atender os apelos dela para inverter as posições, consciente de que existia uma "ordem" que não podia ser transgredida e que ela deveria submeter-se a ele, por ser esta a condição do equilíbrio preestabelecido. Lilith então se revoltou, pronunciou nervosamente o nome de Deus, fez acusações a Adão e foi embora.

Adão sentiu a dor do abandono e se entregou a um desespero profundo.

Deus, comovido com a tristeza dele, resolveu criar Eva, feita a partir de um fragmento de Adão, moldada de acordo com as exigências da sociedade patriarcal, uma mulher submissa e voltada ao lar.

A história é longa, mas só queria contar esta parte, para dizer que Lilith sabia das coisas e que gostaria que fossemos descendentes dela e não de Eva. Acredito que o mundo seria bem melhor, teríamos menos homens machistas e mais mulheres que se respeitam e que não se deixam subjugar.

(para uma amiga, que ontem, mais uma vez, me pediu ajuda porque foi espancada pelo marido, porém se recusa a denunciá-lo e a se separar dele, dizendo que o ama. Socorrê-la sempre vou, entendê-la... jamais!)