segunda-feira, março 31, 2008

segunda-feira, março 31, 2008

Porque hoje é dia 31 de março...


Cabelos revoltos e precocemente brancos, boné, olhar angustiado, mãos nervosas, com dedos longos e deformados como se tivessem sidos esmagados (e foram), este era Lucas, primo do meu avô.

O ano, o de 1981, eu tinha oito anos de idade quando ele chegou, vindo de um longo exílio no exterior e meu avô lhe deu abrigo, pois ainda era fugitivo, não tinha sido anistiado.

Lucas era filósofo, professor de História do Brasil na UFMG e pianista e fora delatado, por vizinhos, ao alto comando das forças armadas, em 1966, porque costumava tocar, ao piano, o Hino da Internacional Socialista.

Sua casa foi invadida pelos militares, seus escritos confiscados e queimados, foi considerado inimigo do Brasil e da ordem vigente, pois encontraram em sua biblioteca livros de Dostoievski, Tolstoi , Karl Marx, Bertolt Brecht, entre outros, o que à época era sinônimo de ser comunista.

Lucas foi preso e torturado nos famosos porões da ditadura militar e uma das várias torturas a que foi submetido foi ter seus dedos quebrados e esmagados, para que nunca mais pudesse tocar piano.

Mesmo criança, me senti atraída pelo sofrimento que vi estampado no rosto daquele homem e foi, escondida debaixo da mesa, ouvindo as conversas dele com o meu avô, que aprendi conceitos novos como justiça, igualdade e solidariedade e o principal,o valor da liberdade.

Mais tarde, já adolescente, me declarei socialista e me filiei ao Partido dos Trabalhadores-PT

E por que estou falando sobre isso? Porque hoje é dia 31 de março e, exatamente hoje, faz 44 anos que se iniciou no Brasil , e durou por vinte anos, o período mais triste e negro da nossa história, quando a Constituição foi rasgada e a palavra Liberdade abolida do nosso vocabulário.

Carrego a cor da esperança nos olhos e acredito e tenho fé que tempos como aqueles ficaram no passado, embora não possam ser esquecidos e que dias, cada vez, melhores, iremos viver aqui no País, em plena democracia.

Ditadura e tortura nunca mais!


"Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros".

"Acima de tudo procurem sentir no mais profundo de vocês qualquer injustiça cometida contra qualquer pessoa em qualquer parte do mundo. É a mais bela qualidade de um revolucionário"

(Che Guevara)