quinta-feira, fevereiro 14, 2008

quinta-feira, fevereiro 14, 2008

Inocência Ultrajada

Apenas uma garotinha
carregando sua boneca;

mas no seu ventre,
o filho, do próprio pai, se mexia,
nas primeiras manifestações
de vida...

e a menina estuprada,
usada, ultrajada,
sorria embalando a boneca
que, para ela,
era a única certeza de
maternidade possível



Para Chiquinha, uma menina de apenas 11 anos, grávida, violentada pelo próprio pai.


Pedofilia não é um termo jurídico. Trata-se de um termo médico, referente a um transtorno sexual, cujo diagnóstico depende de uma reiteração de fantasias por um período mínimo de seis meses. Os abusos sexuais contra menores podem configurar os crimes de estupro, atentado violento ao pudor, ato obsceno, corrupção de menores, ou até mesmo as infrações penais previstas nos artigos 240 e 241 do ECA, mas nunca um inexistente crime de pedofilia.


Pesquisas demonstram que a maioria dos casos de violência sexual contra menores são cometidos por pessoas normais, e não por pedófilos. Mais que isso, menos que 1% dos pedófilos, diagnosticados como tais, chegam a abusar sexualmente de crianças.


Fontes: Mariza Lourenço; JurisWay


Li que alguns blogs estão participando de blogagem coletiva contra a pedofilia, em defesa da inocência; como trabalho com menores, abusados sexualmente, quis dar a minha colaboração.