domingo, dezembro 30, 2007

domingo, dezembro 30, 2007

Saldo Positivo

Fim de ano e estou inteira e feliz! Não que eu seja uma alienada, sei dos problemas do mundo, sei do buraco negro na camada de ozônio, da fome, da miséria, da AIDS, da violência, da corrupção dos políticos, do tráfico de drogas, dos drogados...

Tudo isso sei e, durante todo o ano, faço a minha parte para ajudar a melhorar, um pouco que seja, o mundo no qual vivemos.

Mas falo da minha felicidade pessoal e, dela, cuido diariamente e para isso adotei uma fórmula simples, contabilizo tudo em duas colunas: Alegria e Tristeza.

Na coluna tristeza, só lanço mortes ou doenças graves de pessoas muito queridas. As contrariedades tipo, engarrafamento de trânsito, filas de banco, unha quebrada, dor de cabeça e dores outras, traição, ciúmes, fofocas e discussões, deixo de lado, pois são passageiras, deleto e esqueço.

Na coluna alegria, lanço o que me deixa contente no dia a dia; o beija-flor na minha janela, os meus vasinhos de violeta que voltaram a florir, o canto dos meus canarinhos, ser acordada por uma lambida do meu cachorrinho, a risada da minha filhotinha, vê-la dormir e acordar, o vizinho tocando Chopin ao piano, a caixa de chocolates que ganhei, o telefonema especial e as flores que recebi, ouvir Chico Buarque, ler livros, as mensagens de carinho e versos que me deixam aqui no blog, conversar com parentes e amigos, abraçar, beijar, fazer amor e tudo mais que acolhe a minha alma e aquece o meu coração.

Ao final do ano, faço as contas e percebo que meu saldo está positivo. Mais horas sorri do que chorei, mais vezes estive alegre do que triste e me declaro feliz!

(e se assim não for, minto que sou feliz e minto tanto, com tal verdade, que acabo acreditando e fico, realmente, feliz).

Mudando o rumo da prosa, já mencionei aqui, várias vezes, a admiração e o carinho que tenho por Mariza Lourenço como Escritora/Poeta, como mulher, como profissional da advocacia e como amiga muito querida e, por isso, escolhi um poema dela para postar neste que, talvez, seja meu último post do ano. É lindo e bem apropriado para a época.

Prognóstico:

Sete romãs
Duas velas brancas apagadas
Sete ondas puladas
Doze caroços de uva.
Uma oração bem feita
Esparramada num pote de mel.
Durante o ano
Nada demais.
Nem a falta
Tão dolorida.
Só meu coração e eu.
Só ele
desmanchado num pedaço
Virgem de papel.

(Mariza Lourenço)