quarta-feira, dezembro 19, 2007

quarta-feira, dezembro 19, 2007

No Natal encontrei meu amor...

Meu querido Poeta/Escritor Iosif Landau, escreveu esses lindos versos, para mim, no sistema de comentários:

“você é bela

é criança eterna,

invejo sua pureza,

pro cavalinho um beijo,

pra você desejo”

Fiquei emocionada e feliz... O Poeta tem razão quando diz que sou uma eterna criança - sou mesmo, principalmente nesta época do ano. Adoro tudo que se relaciona ao Natal, as vitrines enfeitadas, o Presépio, Árvore de Natal, as músicas, a figura do Papai Noel, tudo me encanta. Sempre sou mais feliz nos dias de dezembro.

E foi exatamente em dezembro que encontrei meu amor pra sempre...

Naquela época a solidão era a minha mais constante companheira, a pior solidão possível, a solidão a dois.

Dia 22 de dezembro, Natal se aproximando e eu ainda não tinha conseguido ouvir os sinos tocando. Nada me animava tamanha era a minha desesperança.

Mas não sou de me deixar morrer em vida, resolvi encontrar alguém para amar, que colorisse a minha alma que estava cinza escura, quase preta.

Disseram-me que naquele lugar encontraria companhia e eu resolvi buscá-la e foi assim que o achei.

Quando entrei naquele salão enorme, vi vários deles, de todas as raças e, acho, de todos os credos, mas quando meus olhos encontraram aqueles olhos outros, meu coração bateu mais forte por amor e tive a certeza que sairia dali com ele nos braços..

E assim foi... trouxe-o para minha casa e desde então nunca mais me separei dele. Nove anos já se passaram, eu e ele, sempre juntos, em todos os momentos.

Ele entrou pela porta da frente trazendo alegria e felicidade ao meu coração e a maldita solidão saiu pelos fundos, levando com ela a tal da tristeza...

O nome dele Arthur Tobias, Bibinho para os íntimos, meu eterno amor, meu amigo, meu companheiro de todas as horas, meu cachorrinho querido!

O melhor presente de Natal que me dei!

(esse nome Arthur Tobias tem uma razão de ser. Arthur porque sempre quis amar alguém com esse nome, desde que li a Lenda do Rei Arthur e os Cavalheiros da Távola Redonda e Tobias pelo molequinho negro, perneta, que conheci em criança e que me fascinava pois acreditava ser o Saci-Pererê).