domingo, dezembro 09, 2007

domingo, dezembro 09, 2007

Fora de Cena

Foi triste e doído ela ali na coxia, todo o tempo, enquanto outra, no palco, desempenhava o papel que ontem fora seu... até as flores ofertadas, ao final do ato, as mesmas que antes lhe eram oferecidas...

A ela coube um rolo de fita crepe, como se seu coração, fragmentado, assim pudesse ser restaurado.

Fim de Cena
Vássia Silveira

Quando as luzes apagarem-se
e eu ficar a sós,
dividirei com a dor
do instante a silenciosa
lágrima que teimou
em não ser vista.

E rasgarei, até o último fio,
as vestes que encobriram
meu fracasso – empilhando,
como peças de dominó,
sonho após sonho.

Quando as luzes apagarem-se
e eu ficar a sós,
acenderei o cigarro, quebrarei
os copos e andarei nua,
sob a tempestade.