domingo, outubro 21, 2007

domingo, outubro 21, 2007

Meu Amor Chico Buarque



Muitos amores tive, amores que se foram e que poucas lembranças e marcas deixaram...

Nunca acreditei no amor para sempre, apenas no amor do momento, intenso, ardente, mas não eterno.

Porém, um amor permanece no meu coração desde criança, um amor diferente, mas mesmo assim Amor pelo Chico Buarque, o compositor do cotidiano, o Poeta da canção, o Homem de alma feminina.

Ninguém melhor do que Chico cantou as mulheres, as tradicionais e as irreverentes, todas foram lembradas por ele em suas canções.

Quantas vezes sonhei ser uma Carolina, que “nos seus olhos fundos guarda a dor de todo esse mundo”, uma Januária, aquela que até a maré homenageia, Beatriz, Yolanda, umas das mulheres de Atenas, “que tecem longos bordados e mil quarentenas”, ou até mesmo uma Geni, aquela que é “feita pra cuspir.” Melhor ainda ser a mulher liberada, a que após ter sido abandonada e rejeitada, pode encarar “olhos no olhos”, já refeita por outros amores. Qualquer uma dessas queria ser só para me sentir musa do Chico.

As canções dele, minha trilha sonora, versos vários, meus momentos em sua música...

♪Se lembra das fogueiras se lembra dos balões ♪

♪Quem é você? Adivinhe se gosta de mim ♪

♪E pelas minhas leis a gente era obrigado a ser feliz ♪

♪A felicidade morava tão vizinha que de tola até pensei que fosse minha ♪

♪Por que me incendiaste de desejo quando eu estava bem morta de medo♪

♪De pousar as coxas entre as minhas coxas quando ele se deita ♪

♪Que a saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu ♪

♪Vasculhou minha gaveta me chamava de perdida ♪

♪Quando olhaste bem nos olhos meus e vi que seu olhar era de adeus ♪

♪Mas devo dizer que não vou lhe dar o enorme prazer de me ver chorar ♪

♪Deixa em paz meu coração ele é um pote até aqui de mágoas ♪

♪ Voltei ao nosso lar voltei pra me certificar que tu nunca mais vai voltar♪

♪Quando você me quiser rever já vai me encontrar refeita pode crê ♪

Se Chico canta a minha vida, eu sigo a vida sentindo e ouvindo Chico Buarque de Holanda, meu amor de sempre e para sempre...

(♪Mas finalmente é domingo, naturalmente eu me vingo, vou me esbaldar por ai♪)

Minha Música de Momento

Tatuagem
(Chico Buarque - Ruy Guerra)

Quero ficar no teu corpo feito tatuagem
Que é pra te dar coragem
Pra seguir viagem
Quando a noite vem
E também pra me perpetuar em tua escrava
Que você pega, esfrega, nega
Mas não lava
Quero brincar no teu corpo feito bailarina
Que logo se alucina
Salta e te ilumina
Quando a noite vem
E nos músculos exaustos do teu braço
Repousar frouxa, murcha, farta
Morta de cansaço
Quero pesar feito cruz nas tuas coisas
Quero te retalhar em postas
Mas no fundo gostas
Quando a noite vem
Quero ser a cicatriz risonha e corrosiva
Marcada a frio, a ferro e fogo
Em carne viva
Corações de mãe
Arpões, sereias e serpentes
Que te rabiscam o corpo todo
Mas não sentes