quarta-feira, outubro 31, 2007

quarta-feira, outubro 31, 2007

Eu Acredito Em Bruxas!



Dia das Bruxas ou Halloween

Halloween é o ano novo das bruxas, segundo uma tradição que começou há mais ou menos 2000 anos. Desde aquela época, os celtas (antigo povo da Europa) comemoravam o ano novo dos druidas (sacerdotes celtas) no dia 1º de novembro. Na noite anterior, pintavam o corpo, contavam suas experiências e agradeciam a colheita do ano. Era o Samhaim, o término do verão - e as chamas de uma fogueira simbolizavam o sol que seria escasso durante o inverno rigoroso, marcado por um longo período de escuridão. Nessa noite, eram abertas as portas de ligação entre o mundo espiritual e o material. Os espíritos dos mortos ficavam livres na Terra e muitos ajudavam os druidas a fazer premonições e leitura de futuro. Também as mulheres mais velhas, chamadas de sábias, acompanhadas de seus gatos pretos, adivinhavam o futuro e davam conselhos. Para o povo, acompanhar as profecias e orientações era de grande conforto, pois acreditavam que isso os ajudava a proteger-se contra os perigos das trevas do inverno. Há uma grande discussão envolvendo o nome Halloween. Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia). Entretanto, a grande maioria afirma que o nome vem do inglês All Hallows Eve - que é o Dia de Todos os Santos do catolicismo, comemorado em 1º de novembro.





História das Bruxas


Não se sabe a exata origem das Bruxas, constam relatos de que elas existam desde os primórdios da humanidade. Há duas teorias para a existência de tais seres:

1) As práticas de bruxaria envolvem rituais simbólicos desde os tempos neolíticos. A primeira demonstração da arte de devoção foi encontrada em cavernas do período neolítico, onde havia ilustrações dos rituais de adoração às deusas da fertilidade dos povos primitivos. Dessa forma, as experiências visionárias, rituais de caça e cerimônias de cura sempre estiveram presentes nos símbolos e metáforas de cada cultura. Na Grã-Bretanha as sacerdotisas druidas estavam divididas em três classes. As que viviam em conventos num regime de celibato eram as da classe mais alta. As outras duas classes, que eram das sacerdotisas, podiam se casar e viver nos templos ou com os maridos e família. Com a era do cristianismo, foram denominadas “Bruxas” e perseguidas por muito tempo.

2) Durante a Idade Média toda e qualquer mulher que conseguia poder, passava a ser considerada bruxa. Bruxa em sânscrito significa “mulher sábia”. As bruxas eram denominadas sábias, até a Igreja lhes atribuir o significado secundário de mulheres dominadas por instintos inferiores. Sem mito algum, as bruxas eram apenas mulheres que conheciam e entendiam do emprego de ervas medicinais para cura de enfermidades, e colocavam em prática seus conhecimentos nos vilarejos onde habitavam. Com a chegada do Cristianismo, começando a imperar a era patriarcal, as mulheres foram colocadas em segundo plano e tidas como objetos de pecado utilizados pelo diabo. Muitas mulheres não aceitaram essa identificação e rebelaram-se. Essas, dotadas de poder espiritual, começaram a obter novamente o prestígio que haviam perdido o que passou a incomodar o poder religioso.
Perseguição às bruxas
Durante o século X e XII as bruxas ressurgiram, nesse período realizaram vários processos contra elas, promovidos pelo poder civil. No entanto, tal questão veio assumir um aspecto dramático a partir do século XIV, momento em que a Igreja Católica implantou os tribunais da Inquisição com o intuito de reprimir, tanto a disseminação das seitas heréticas como a prática de magia e outros comportamentos considerados pecaminosos. Nesse período, o fenômeno se caracterizou como manifestação coletiva, de profunda repercussão no direito penal, na vida religiosa, na literatura e nas artes. Dessa forma, para que a repressão fosse eficaz, os tribunais de Inquisição se proliferaram, e os processos aumentaram rapidamente. Segundo os teóricos do assunto, a epidemia de bruxas ocorreu nos séculos XVI e XVII, no norte da França, no sul e oeste da Alemanha e em especial na Inglaterra e na Escócia, a perseguição às bruxas foi metódica e violenta. Os colonizadores ingleses levaram esse procedimento para a América do Norte, onde, em 1692, ocorreu o famoso processo contra as bruxas de Salém, em Massachusetts. Normalmente, acusavam-se as bruxas velhas, e com menor freqüência as jovens.




Magias, Feitiços e Encantamentos.

"Para que a magia efetivamente aconteça, três fatores devem estar presentes: a necessidade, a emoção e o conhecimento." (Scott Cunningham) Antes de tudo, é necessário lembrar que a boa Bruxaria, sobretudo em relação à magia amorosa, não ensina a escravizar ninguém e nem impor a sua vontade às pessoas. A paixão pode ser provocada, NUNCA imposta. A Bruxaria respeita as Leis da Natureza, ensinando-nos a viver em harmonia com elas. O grande segredo é despertar o amor dentro de você, pois ele contagia, e seu perfume embriaga a quem estiver por perto...

Para atrair o ser amado:

Segundo as feiticeiras da Terra Nova, pegue uma maçã vermelha e perfure-a com uma agulha enquanto repete em voz alta o nome do seu amor. Numa noite de lua nova, durma com a maçã embaixo do travesseiro. Na manhã seguinte, lave e retire os caroços da maçã, amasse-a e misture-a ao recheio de uma torta feita em casa, que então será oferecida ao seu candidato para despertá-lo para o seu amor. (A maçã amassada também pode ser usada em várias receitas de bolos e biscoitos).


Para reivindicar os sentimentos de um amor perdido:

Enfie 2 alfinetes ou agulhas através de um pavio de uma vela acesa, enquanto repete em voz alta o nome do ser amado, cujo sentimento você anseia.


Para atrair um marido (ou esposa) rico:

Esfregue seu corpo por 5 dias com óleo de açafrão – raiz de uma planta da Índia Oriental (Curcuma longa) da família do gengibre. Este encantamento é realizado principalmente pelas mulheres em Orissa; contudo, pode ser realizado por um homem para atrair uma esposa.


Feitiço banidor do ciúme:

Você vai precisar de um pequeno jade, 10g de pétalas frescas de rosas, 1 cálice de vinho, 1 copo de água pura de fonte, raspas de suas unhas, 10g de folhas frescas de patchuli. Prealize o feitiço em noite de Lua Minguante, de preferência quando ela se encontrar no signo de Escorpião. No caldeirão, ferva a água. Quando estiver fervendo, abaixe o fogo e vá colocando os ingredientes, um a um, repetindo o encantamento: "VERDE DRAGÃO DO CIÚME, ABANDONA MEU PENSAMENTO. QUE O CIÚME EU POSSA VENCER, COM A FORÇA DO ENCANTAMENTO!" Após ter colocado o último ingrediente, apague o fogo e leve o caldeirão para tomar o sereno da lua, retirando-o no dia seguinte, antes do nascer do sol. Coe o líquido, coloque-o dentro de uma pequena garrafa e enterre-a em um jardim bem longe da sua casa .Queime o resto que sobrou e jogue as cinzas em água corrente. Com toda certeza, seus ciúmes desaparecerão como por encanto!

Hahahahahahaha!!! Esses feitiços e encantamentos selecionei pensando nas minhas amigas do MSM, cada qual que pegue o seu...

Eu creio em Bruxas, sejam elas Valentinas (do bem) ou Rasputinas (do mal), mas nesses feitiços e encantamentos, não acredito. Porém, se você está no desespero, nao custa tentar.
Boa Sorte e Feliz Dias das Bruxas!!!

(bruxas somos todas nós, mulheres)

Fontes: Planeta Web, Brasil Escola , Wicca